Arquivo da categoria: internet

É tempo de Cannes…é tempo de amar.

Ah, é tempo de Cannes, tempo de colocar uma roupinha hypada e andar pelo Palais, de beber uns drinks no Xtreme, de ficar hospedado no Hotel Belles Rives, em Juan-les-Pins, dar um pulinho em Saint Tropez, curtir a Côte d’Azur. Obviamente, eu não sei tanto assim de Cannes, copiei metade dessas dicas do Washington Olivetto.

Agora, sério, falemos de Cannes. O Brasil, até agora, tem 54 leões, a campeã de Leões é a Almap, que tem até um GP em Press, ganho ali, na prorrogação. Nós já voltaremos a este GP, o primeiro do Brasil desde 1993. Atrás da Almap está a Ogilvy que fez peças de simpáticas a fortes, nós também voltaremos já às campanhas da Ogilvy.

Mas, antes, vamos falar de Cyber. Pensando bem, para este post não ficar enorme, vou separá-lo. Primeiro, Cyber, depois Press e depois, não sei, por que eu tô assim, imprevisível.

O Brasil já ganhou diversos Leões, GPs em Cyber até o início da década de 2000 e agora, temos que nos contentar com shortlist e com um Leão de Bronze (não que eu reclamaria se ganhasse um). Além disso, a dupla de Young, Nathalia Resende e Daniel Xavier, ganhou medalha de Ouro.

E por quê? Por quê? Você deve estar se perguntando. Conversei com meu dupla, dei uma pensanda e cheguei a seguinte conclusão: (Não vou por bolinhas, acho brega)

– A banda no Brasil é ridícula, então, sem chance de ter um anúncio com vídeo, que atinja à várias pessoas, ou seja, que um cliente menor peite fazer.

– A verba curta para estes projetos no Brasil. Tirando a Gringo, a gente quase não vê projetos de somas vultosas no Brasil.

– A falta de loucura dos clientes/dos publicitários.

O que eu achei legal no shortlist e nos ganhadores de Cyber deste ano foi que, a maioria é projeto, não banner. São projetos para as pessoas viverem melhor, para enxergarem as coisas de uma maneira diferente, projetos que gastaram uma grana absurda em produção, o que mostra que web precisa sim, de dinheiro para poder funcionar, mas com uma essência muito simples.

É isso. Clique aqui para ver as peças brasileiras  shorlist com link  e as peças GP + uma que achei foda, logo aqui embaixo. Ah,  pode voltar amanhã, vai ter post sobre Press.

Um dos shortlist brasileiros: Doe Palavras para o Hospital Mario Penna – RC Comunicação. Veja o case aqui.

GP: Fun Theory – DDB Suécia para VW.  Veja o case aqui.

GP: Chalkbot – Wieden+Kennedy para Nike. Veja o case aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em internet

Apenas o fim.

Sempre achei que comédias românticas enganam as mulheres e eu adoro comédias românticas, o que só me faz crer que, mulheres adoram se enganar ou eu, né, vai saber?!  Hoje fui assistir um filme que queria ver há algum tempo e ele me fez sair totalmente desenganada do cinema, ponto pra eles, ponto pra mim.

Domingo, frio no Rio e lá fui assistir ao filme, Apenas o Fim, eh, encontro melhor amiga carioca na fila que vai assistir ao Anima Mundi, espero amigo chegar, sala pequena, tá cheia, amigo senta em fileira separada, melhor assim, cada um sofre sua dor de corno sozinho e eu falo, insuportavelmente, no cinema, 20 minutos de trailer, começa o filme.

Uma delícia de filme…cheio de referências nerds/geeks que vão de Godard a Pokemon, assumo, sei mais de Pikachu que de Nouvelle Vague.

Referências para gente da minha idade, eu ri, conversas de verdade, eles namoram de verdade? Nota mental: procurar no Google. Angústias que parecem de verdade, eu me angustiei, eu senti saudade, eu queria ter falado aquilo, droga….

Não vou estragar o filme, se estiver no Rio, está passando no Estação, se não, espera que o DVD pode chegar. Dirigido por Matheus Souza, que tinha 19 anos quando escreveu o roteiro, com Erika Mader,Gregorio Duvivier e ponta do Adnet. O filme foi todo filmado  na PUC/Rio com um orçamento de R$8 mil. E, acabou.

apenas-o-fim

Deixe um comentário

Arquivado em filmes, internet, nonsense

Melody Gardot

Eu adoro música, é meu segundo ar e adoro encontrar gente legal, que eu goste de ouvir, mando para todos os meus amigos, gravo cds,  já que, não tem graça cantar as músicas no carro sem ninguém pra te acompanhar.

Ontem, eu li um post interessante sobre uma cantora chamada Melody Gardot que sofreu um acidente quando tinha 19 anos e recuperou grande parte das suas funções cerebrais perdidas usando musicoterapia e, hoje, com 24,  ela já foi ao Jools Holland, tocou com Herbie Hancock em Abbey Road, compõe músicas, tem até uma versão de Over the Rainbow com uma levada brasileira bem legal, ela tem uma pegada que a faz parecer as cantoras de jazz de antigamente, a voz rouca que vale a pena ver e ouvir, pra saber mais, clique aqui ou no “Via” abaixo, e logo abaixo o clipe noir “Baby I’m a fool”.

Via UOD

Deixe um comentário

Arquivado em internet, musica

Rapidinha do feriadão

Pois é, aqui no Rio é feriado hoje, como em todo o país, e quinta é dia de São Jorge, que se eu não me engano nem santo é mais, mas, tudo bem.

Então, pra aproveitar  o espírito “pamonhei”, um joguinho super legal. Veja se você consegue achar os 32 virais dentro da estrogonófica cidade  dos virais, tem desde o meu favorito : o Rei do Elogio ao tapa na Pantera, lembrando que são todos virais brasileiros, até o atual momento eu consegui 14, uhul! O link está na imagem.

Click me,click me

Click me,click me

Divirta-se e um bom feriado (sem chuva, de preferência)

1 comentário

Arquivado em internet

Rapidinha FDS 1

Estava vendo o novo comercial da Pedigree e não pude conter a emoção ao ouvir como trilha uma música que eu gosto um bocado, Mouthwash da Kate Nash, uma cantora inglesa que eu A-D-O-R-O, e  tem uma músicas bem bacanas. Tá ai, o comercial da Pedigree e o clipe da Kate Nash, cheio de memórias dos anos 80.

Pedigree Menina – Teran\TBWA Mexico – Lew’Lara\TBWA

Mouthwash – Kate Nash

1 comentário

Arquivado em internet, musica

#amazonfail

Eu falei que iria falar do #amazonfail ontem, mas é um imbroglio enorme, vou falar dele, mas, já saiba que vai ficar um post enorme. Primeiro, a ou o Amazon, sei lá, é uma livraria on-line que vende todos os tipos de livros que você pensar,dvds,cds,cartões,enfim, e é um dos sites mais confiáveis, e dá pra achar um bocado de coisas lá.

No último final de semana um cara chamado Mark R.Probst que escreve para um blog chamado Live Journal percebeu que seu livro, the Filly, que tem  temática gay,  havia misteriosamente sumido da lista de livros dos mais vendidos ou de buscas, no Amazon.com, e não só seu livro como vários livros de temática gay e outros temas como “sobreviventes de estupro” (está entre aspas porque eu não sei se são pessoas que sobreviveram à um estupro ou se é como sobreviver a um) e  para encontrar qualquer livro você deveria saber exatamente pelo que procurar.

Clique aqui para o resto da história

Deixe um comentário

Arquivado em internet

Domino’s disguting people

Hoje de manhã eu li no Ad Age a respeito de funcionários da pizzaria Domino’s que fizeram nojeiras no trabalho, mas, eu só consegui ver a resposta do RP da marca dizendo que sentia muito, que eles já tinham sido demitidos e que a Domino’s vai selecionar melhor seus funcionários, o vídeo do povo fazendo as nojeiras havia sido bloqueado, damn you,Youtube, mas, antes de ser bloqueado ele tinha sido visto 930.000 vezes. Até que o Merigo do Brainstorm #9 postou o vídeo do povo nojento, e eu consegui ver.

Clique aqui para o resto da história

1 comentário

Arquivado em internet, nonsense